segunda-feira, 16 de julho de 2012

Chá

Se o metabolismo anda preguiçoso e a dieta está precisando de um empurrãozinho, incluir o consumo diário de chás pode ser um bom truque. Coloque a água para ferver e aproveite as novidades e as receitas que preparamos para você usufruir todos os benefícios!





Existem milhares de ervas para colocar na xícara. Cada uma com suas características terapêuticas e nutricionais, mas para dar aquela secada na barriga e perder até 5 kg no fim do mês, o melhor é investir nos chás da árvore Camellia Sinensis. Os chás preto e verde são os mais conhecidos pelos brasileiros, mas o vermelho e o branco também são produzidos com as mesmas folhas e já ganharam vários fãs por aqui.
A dúvida que fica é se todos atuam com a mesma intensidade. Rafaela Macedo, nutricionista especialista em Nutrição Funcional, de Brasília (DF), diz que sim. Segunda ela, o que os diferencia é a maturação das folhas e a fermentação. Para o branco, as folhas precisam ser colhidas antes, o que deixa o gosto mais agradável que o chá- -verde, feito com folhas mais velhas. Já o processo de fermentação define o gosto e as características do vermelho e do preto, que têm mais cafeína.
O mais interessante é que todos eles trazem a catequina, um fitonutriente capaz de aumentar a temperatura do organismo, queimar mais gordura e reduzir o colesterol ruim. Consumir regularmente qualquer um deles vai além do emagrecimento: suas propriedades reduzem o processo inflamatório, o que pode afastar a possibilidade de você desenvolver doenças como diabetes e problemas no coração.
"O consumo diário é muito individual e a quantidade e o tipo de erva devem ser definidos por um especialista para conquistar tais benefícios", esclarece Thatiana Galante, nutricionista da Clínica Andrezza Botelho, em São Paulo. Conhecidos por combaterem o inchaço e diminuírem a fome, os chás também aumentam a sensação de bem-estar.


Comece a usar 
Apesar de tantos benefícios, a presença de taninos nos chás pode inibir a absorção de outros nutrientes, por isso, não pode ser consumido em excesso. O ideal é tomar cerca de 500 ml de chá por dia, o que equivale de 4 a 5 xícaras. Se optar por intercalar os tipos, a dica é tomar o chá vermelho e o preto nas primeiras horas e o branco e o verde na parte de tarde, por causa da quantidade de cafeína contida em cada um.
Para fazer a infusão, é recomendado colocar a erva na água quente com o fogo já apagado e abafar de 5 a 10 minutos. Bater o chá com frutas está liberado, mas não deve ser adoçado, já que isso atrapalha os benefícios medicinais. Para aproveitar todos os poderes dos chás, não é preciso consumi-los apenas em sua forma líquida. Receitas doces e salgadas também ajudam a queimar as gordurinhas indesejadas.


Verde: acelera o metabolismo
O mais popular dentre os chás da Camellia Sinensis, "o verde tem benefícios mais comprovados por estudos e pesquisas científicas", ressalta a nutricionista Rafaela Macedo. Recentemente, a Universidade de São Paulo (USP) comprovou sua atuação como antioxidante, com ação anti-inflamatória, desintoxicante e como um real acelerador do metabolismo. Por conter cafeína, no entantom, seu uso não é recomendado para hipertensos, gestantes e por pessoas sensíveis à sua ação. O chá também faz bem para a pele e suas folhas ajudam a suavizar olheiras.


Branco: queima 7% a mais as gorduras
Os benefícios mudam com o tipo do preparo. Quando o chá é feito por infusão, a cafeína e outras substâncias aceleram o metabolismo, aumentando, assim, a queima de gordura. Estimase que esse aumento chegue a 7%. Preparado dessa maneira, as moléculas de tanino também ficam mais eficientes para combater as taxas de LDL, o colesterol ruim do sangue. Quando o chá branco é comprado em pó industrializado, a fórmula traz boas doses de nutrientes e vitaminas. Estima-se que no produto, a concentração dos fitoquímicos que combatem e previnem doenças seja até dez vezes maior, o que já compensaria seu valor mais alto. Mas é o gosto adocicado, graças à colheita prematura das folhas, o grande diferencial deste chá.


Vermelho: elimina pneuzinhos e celulite

O que faz que ele mude de cor e de sabor é a diferença na forma de processamento. Suas folhas são envelhecidas e guardadas por anos, o que aumenta o grau de fermentação da erva. Famoso por proteger as células do envelhecimento, aliado a dietas, ele é um dos melhores para combater o inchaço do corpo. Como se esses dois benefícios já não bastassem, o chá vermelho é rico em componentes essenciais, como polifenóis, catequinas, vitaminas C e B, cafeína e taninos. Ainda não existem estudos científicos que determinem as concentrações exatas, mas quem já testou garante que é poderoso para dar fim aos pneuzinhos. Seus componentes são diuréticos, por isso desincham o corpo, melhorando a circulação e, por consequência, a celulite.
Preto: acaba com o excesso de suor 
O chá-preto sempre foi o mais conhecido deles. Mesmo antes de a ciência descobrir suas propriedades diuréticas e suas características calmantes, o chá já era muito apreciado nos quatro cantos do mundo, inclusive na Inglaterra, onde ficou muito conhecido como a bebida da realeza. Para diminuir o estresse, por exemplo, bastam quatro xícaras do chá por dia. A bebida é capaz de regular os níveis do hormônio cortisol, responsável pelo aumento do nervosismo e, consequentemente, das doenças causadas por ele, como os problemas do coração. O chá-preto tem ácido tânico em sua composição, o que desacelera a produção da glândula sudorípara. Ou seja, se você sua muito ou se incomoda com o odor do suor, faça compressas nos locais afetados por 20 minutos todos os dias.

Beba chá sem fazer cara feia

A principal explicação para o gosto amargo do chá-verde está na presença de catequinas e da cafeína. Outro componente responsável pelo sabor característico são os taninos, tão preciosos para a obtenção dos resultados esperados. "Para melhorar o gosto sem perder os benefícios, adicione outras ervas de sabor suave na preparação, como hortelã, erva-cidreira, camomila, ou cascas de maçã ou de abacaxi", ensina a nutricionista Thatiana Galante. E se mesmo assim não der para tirar a cara feia na hora de tomar a dose recomendada, a profissional dá algumas dicas: "Pingar gotas de limão e beber o chá gelado ajuda. Adicionar mel também é uma saída. E se nada disso resolver, tapar o nariz na hora de engolir diminui a sensação do sabor amargo. É o mesmo princípio de quando estamos gripados: nenhuma comida parece ter gosto."

Musse refrescante de chá verde com limão
(Rendimento: 10 porções Tempo de preparo: 10 minutos)


Ingredientes
 1 xícara de chá verde
 1 caixinha de creme de soja
 1/2 xíc. (chá) de bebida de soja light
 1/2 xíc. (chá) de suco de limão
 1/2 pacote de gelatina de limão diet
 1 envelope de gelatina incolor
 4 colheres de sopa de adoçante em pó

Modo de preparo
1. Misture todos os ingredientes e bata no liquidificador por 5 minutos.
2.Despeje o creme em um refratário de vidro e coloque na geladeira por, no mínimo, 3 horas antes de servir.

Kafta com pepino e chá vermelho
(Rendimento: 8 porções Tempo de preparo: 30 minutos)


IngredientesPara o molho 
 1 pepino ralado
 2 xícaras (chá) de iogurte desnatado
 1 dente de alho amassado
Para o espetinho
 200 g de carne-moída magra
 300 g de soja texturizada e tostada
 1 cebola ralada
 3 ramos de hortelã picada
 3 ramos de salsa picada
 3 colheres (sopa) de chá vermelho moído
 2 dentes de alho amassados
 1 colher (sopa) de mostarda
 1 colher (sopa) de molho inglês
 Sal e pimenta-do-reino a gosto
 Suco de 2 laranjas

Modo de preparo
Para o molho 
1. Rale o pepino, tempere e escorra a água por cerca de 10 minutos.
2. Adicione o iogurte e, depois, coloque o alho amassado.
Para o espetinho
1. Bata a carne, a soja e a cebola no liquidificador até ficar uma massa homogênea.
2. Em uma tigela, coloque a hortelã, a salsa, o chá, a mostarda, o molho inglês e a pimenta-do-reino e misture bem.
3. Modele os espetos bem apertados para que eles não desmanchem na hora de grelhar.
4. Pincele o suco de laranja nos espetinhos e grelhe-os.
Fonte: nutricionistas Thatiana Galante e Rafaela Macedo